Mais vale um dia nos teus átrios


Salmos 84:10 – É melhor passar um dia no teu Templo do que mil dias em qualquer outro lugar. Eu gostaria mais de ficar no portão de entrada da casa do meu Deus do que morar nas casas dos maus.

A autoria do Salmos 84 foi atribuída aos descendentes de Coré, o líder que se rebelou contra Moisés e foi morto por causa da rebeldia, mas teve seus filhos poupados (Números 26:10-11). Posteriormente, uma parte da família foi designada como guardas do acampamento dos levitas (I Crônicas 9:17); outra parte serviu como cantores e músicos no reinado de Davi; eles continuaram suas funções no Templo de Salomão até o reinado de Josafá (II Crônicas 20:19) e de Ezequias (II Crônicas 31:14).

Este Salmos é o cântico de um peregrino. Esse poema escrito provavelmente no período da monarquia, quando o Templo ainda estava de pé, reflete os sentimentos das pessoas de qualquer período que anelam por estar na Casa de Deus.  

O salmista expressa seu desejo por estar no Templo e o quanto anseia pela comunhão com Deus, a ponto de sentir inveja das aves que vivem nas áreas do templo. Ele reconhece que os servos que trabalhavam no Templo eram pessoas afortunadas.

Para o salmista era melhor passar um dia no templo de Deus do que mil dias em qualquer outro lugar. Ele descreve a alegria de poder ao menos ficar no portão de entrada do Templo. Em outras palavras – um dia de culto vale mais que mil dias em outros lugares.

Assista o vídeo desta mensagem em nosso Canal. Aproveite para curtir, compartilhar e se inscrever no Canal. Ajude-nos a levar o evangelho para mais pessoas.

Esta declaração do salmista nos transporta para a realidade da igreja no Novo Testamento e mostra uma situação oposta à sua declaração, quando o escritor aos Hebreus declara (10.25) – Não abandonemos, como alguns estão fazendo, o costume de assistir às nossas reuniões. Pelo contrário, animemos uns aos outros e ainda mais agora que vocês veem que o dia está chegando.

O cristianismo é uma religião que foca na comunhão de seus membros. Quando nos reunimos para congregar, somos contagiados uns pelos outros na comunhão em Cristo. A nossa relação de fé gera uma conexão orgânica como corpo de Cristo. I Coríntios 12:26 – Se uma parte do corpo sofre, todas as outras sofrem com ela. Se uma é elogiada, todas as outras se alegram com ela.

  • A igreja, segundo Efésios 1:23, – é o corpo de Cristo; ela completa Cristo, o qual completa todas as coisas em todos os lugares” 

A igreja é primordial quando o assunto é comunhão, adoração e preparação. Ela é uma comunidade de discípulos que geram novos discípulos desde o dia em que surgiu, no Dia de Pentecostes, Atos 2.37-47.

I – A igreja é uma comunidade que está sempre crescendo, como uma família, onde seus filhos crescem, geram novos relacionamentos e novos filhos que se agregam a ela. Uma família pequena, pode com o passar dos anos se tornar uma grande família, o oposto também acontece. A mensagem da igreja é mostrar as pessoas o verdadeiro caminho para alcançar a Deus e se multiplicar. Esta é a ordem de Jesus Cristo em Marcos 16.15 – Então ele disse: – Vão pelo mundo inteiro e anunciem o evangelho a todas as pessoas;

  • Para se tornar membro dessa comunidade é necessário atentar para as palavras de Pedro em Atos 2:38 – Pedro respondeu: – Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para que os seus pecados sejam perdoados, e vocês receberão de Deus o Espírito Santo;
  • As pessoas que aceitam a mensagem de Cristo e cumprem o processo de ingresso à comunidade cristã constituem a Grande Família da Fé, Efésios 2.19 – Portanto, vocês, os não-judeus, não são mais estrangeiros nem visitantes. Agora vocês são cidadãos que pertencem ao povo de Deus e são membros da família dele.

II – A Igreja é uma comunidade onde as pessoas aprendem uns com os outros. Atos 2:42 – E todos continuavam firmes, seguindo os ensinamentos dos apóstolos, vivendo em amor cristão, partindo o pão juntos e fazendo orações. Lucas nos diz que eles perseveravam (RA/RC), ou continuavam (NTLH) dando nos uma ideia de uma ação contínua. Os primeiros cristãos estavam sempre aprendendo e crescendo na fé.

  1. Eles perseveravam no ensino apostólico. Todos sabiam da grande comissão, o IDE de Jesus. Todos passavam um período junto com os apóstolos para serem doutrinados.
  2. Esse tempo de aprendizado com os apóstolos pode ser comparado ao tempo que atualmente dispomos para vir ao culto, ouvir um ensino da palavra de Deus. Naquele tempo, as pessoas se ocupavam menos com coisas e consequentemente podiam dispor de mais tempo para se reunir e ouvir os apóstolos. Atualmente, a maioria conta com um dia ou período apenas na semana para congregar.
  3. Eles tinham comunhão e comiam o pão juntos. Esse era o espírito daqueles cristãos – estar juntos sempre que possível, como consequência a igreja crescia.
  4. Eles oravam juntos. A comunhão se dava também nos momentos de oração, independente das orações particulares de cada um. Através da oração coletiva os cristãos são fortalecidos, quando oramos uns pelos outros. Tiago 5:16a – Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e façam oração uns pelos outros, para que vocês sejam curados.

III – A igreja é um lugar onde as pessoas demonstram interesse pelo outro. Atos 2:44: Todos os que criam estavam juntos e unidos e repartiam uns com os outros o que tinham. 

  1. Eles não apenas estavam sempre juntos; eles eram de fato uma família espiritual; eles se alegravam com aqueles que estavam felizes; eles choravam com aqueles que estavam tristes, Romanos 12.15.
  2. Nenhum deles se sentia proprietário de qualquer coisa; eles se viam apenas administradores dos bens que Deus lhes deram.

IV – A igreja é uma comunidade de pessoas que juntas adoram a Deus. Atos 2:47: Louvavam a Deus por tudo e eram estimados por todos. E cada dia o Senhor juntava ao grupo as pessoas que iam sendo salvas.

  1. O templo era o seu lugar de reunião. O Evangelho era pregado à todas as pessoas fora do templo, mas nas reuniões o foco principal era a adoração coletiva. Os crentes evangelizam nas casas, ruas, praças e outros lugares, no Templo eles adoravam a Deus a aprendiam sobre Deus.
  2. Ouçam o conselho de Eclesiastes 5:1 – Tenha cuidado quando for ao Templo… Vá pronto para ouvir e obedecer a Deus.
  3. Em outras ocasiões eles se reuniam nas casas, mas nesse caso a reunião era mais íntima, onde os irmãos podiam se conhecer melhor e animar-se uns aos outros, Atos 5.42 – E, todos os dias, no pátio do Templo e de casa em casa, eles continuavam a ensinar e a anunciar a boa notícia a respeito de Jesus, o Messias;
  4. O foco principal das suas reuniões era a adoração à Deus. Todas as ações que aconteciam nas reuniões tinham por objetivo adorar a Deus. Paulo nos apresenta uma breve lista de como eram as reuniões no Templo.
  5. I Coríntios 14.26 – Portanto, meus irmãos, o que é que deve ser feito? Quando vocês se reúnem na igreja, um irmão tem um hino para cantar; outro, alguma coisa para ensinar; outro, uma revelação de Deus; outro, uma mensagem em línguas estranhas; e ainda outro, a interpretação dessa mensagem. Que tudo seja feito para o crescimento espiritual da igreja.

Como resultado do modo de vida praticado pelos primeiros cristãos, veio o crescimento. Porém, eles não se preocuparam com o crescimento, apenas seguiam a doutrina que os apóstolos aprenderam de Jesus e transmitiu aos novos crentes.

  • Não havia cristãos desesperados em aumentar numericamente os membros da sua comunidade, a ponto de fazer concessões com o pecado. Eles apenas cumpriam a sua missão e Deus lhes dava o crescimento.  I Coríntios 3:6 – Eu (Paulo) plantei, e Apolo regou a planta, mas foi Deus quem a fez crescer

Congregar e estar juntos em comunhão era uma prática comum entre os primeiros cristãos. Não existe comunhão sem participação. Congregar é o exercício preparatório para o que a eternidade nos reserva.

Porém, mesmo naquele tempo em que a comunhão fervia nos corações dos crentes, já havia dissidentes entre eles, como escreve Hebreus 10:24,25 – Pensemos uns nos outros a fim de ajudarmos todos a terem mais amor e a fazerem o bem. 25 Não abandonemos, como alguns estão fazendo, o costume de assistir às nossas reuniões. Pelo contrário, animemos uns aos outros e ainda mais agora que vocês veem que o dia está chegando.

  • Os salmistas, em suas canções, reconheceram a importância do templo e cantavam o seu amor pela casa de Deus. Salmos 26:8 – Ó Senhor Deus, eu amo a casa onde vives, o lugar onde está presente a tua glória.
  • Quando Jesus entrou no templo e viu que o lugar tinha se transformado em comércio, imediatamente expulsou os mercadores e declarou seu amor pelo templo de Deus. João 2:17: Então os discípulos dele lembraram das palavras das Escrituras Sagradas que dizem: “O meu amor pela tua casa, ó Deus, queima dentro de mim como fogo.” (v. Salmos 69:9).

O Templo dedicado à Deus não foi constituído para ser um teatro de atrações, palco para políticos corruptos e endeusamento ao ego humano. A finalidade do Templo é reunir pessoas para a prática da comunhão cristã e adoração coletiva ao Senhor Deus. Devemos demonstrar amor, respeito e zelo por esse local, pelo que ele representa para nós, nessa vida e na eternidade.

Por essa razão o salmista canta e declara que – É melhor passar um dia no teu Templo do que mil dias em qualquer outro lugar. Eu gostaria mais de ficar no portão de entrada da casa do meu Deus do que morar nas casas dos maus.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: