Por estarem unidos com Cristo, vocês são fortes


Por estarem unidos com Cristo, vocês são fortes, o amor dele os anima, e vocês participam do Espírito de Deus. E também são bondosos e misericordiosos uns com os outros. Filipenses 2.1-11.

Todo fim de ano é marcado por muitas festas e badalações: Algumas pessoas viajam; outras celebram com familiares e amigos; algumas cumprem certos rituais acreditando que essas coisas trarão sorte. Mas, há também pessoas que lamentam a as perdas durante o ano; a perda de um parente ou amigo próximo; o desemprego que roubou seus sonhos; as dívidas que aumentaram; a falta de perspectiva em relação ao novo ano.

  • Nessa época as pessoas ficam emocionalmente e espiritualmente mais suscetíveis para ouvir falar sobre Deus: tanto para reconhecer sua bondade que os protegeu, deu saúde, boas oportunidades etc. quanto para buscar um direcionamento para suas vidas. Já vi e ouvi testemunhos de conversão durante as reuniões de cultos de fim de ano.
  • Final de ano é o momento ideal para rever planos, relacionamentos, finanças, espiritualidade e estabelecer ou firmar propósitos para o próximo ano.

Assista o vídeo desta mensagem em nosso Canal. Aproveite para curtir, comentar, compartilhar e se inscrever. Deus te abençoe!

Dentro deste espírito natalino e de réveillon, desejo meditar com vocês sobre a palavra que lemos, começando com uma frase de C.S. Lewis que diz o seguinte: O FILHO DE DEUS TORNOU-SE UM HOMEM PARA PERMITIR QUE OS HOMENS SE TORNASSEM FILHOS DE DEUS.

  • Pense um pouco sobre isso: Jesus renunciou à sua glória e tornou-se um mortal como nós, a fim de nos dar a chance de redimir-se com Deus e obter o direito de viver nesta vida e na eternidade como filhos de Deus.
  • No primeiro verso, Paulo expressa o seu desejo em relação a igreja de Filipos. O que Paulo deseja acerca dessa igreja e qual é o teu desejo em relação a sua igreja? Esta palavra pode ser aplicada em outros contextos da sua vida, embora o texto esteja explicitamente falando sobre a igreja.

O que você deseja, se estiver alinhado a vontade soberana de Deus, pode se tonar realidade. Eu particularmente vi Deus fazer coisas maravilhosas na vida de pessoas sobre quem eu desejei o bem. Salmos 37:4 – Que a sua felicidade esteja no Senhor! Ele lhe dará o que o seu coração deseja.

Paulo escreve a igreja em Filipos em tom emotivo quando fala sobre Cristo e sua obra. A igreja de Filipos era uma igreja que tinha muitas qualidades excelentes. Seus membros são classificados por Paulo como (v.1):

  1. Uma igreja unida com Cristo – Por estarem unidos com Cristo;
  2. Uma igreja espiritualmente forte – vocês são fortes;
  3. Uma igreja animada pelo amor de Cristo – o amor dele os anima;
  4. Uma igreja cheia do Espírito Santo – e vocês participam do Espírito de Deus.;
  5. Uma igreja de gente bondosa – E também são bondosos;
  6. Uma igreja que exercia a misericordiosos entre seus membros – e misericordiosos uns com os outros.

Porém, por melhor e perfeita que seja a igreja, a exemplo de Filipos, sempre haverá problemas para serem resolvidos. O fato de Paulo chamar a atenção nesses versos para a unidade pode significar que entre alguns daqueles irmãos havia certas disputas pessoais motivadas pela ambição das honras eclesiásticas.

  • Mesmo tendo um perfil de excelência, a igreja em Filipos vivia num clima de disputas e severidades, alguns irmãos não se suportavam, outros exageravam ao comentar os defeitos dos irmãos e minimizavam suas virtudes.
  • Do lado de fora da igreja, o mundo os esperava ansiosamente para ouvir as ‘boas novas’, enquanto alguns irmãos estavam gastando suas energias na ofensa de uns aos outros.

Paulo sabia que o resultado da desarmonia seria desastroso para aquela igreja, pois seu crescimento espiritual seria comprometido e seu testemunho debilitado. Paulo demonstra seu amor pelos filipenses e se mostra disposto a ajudá-los superar tais adversidades, por isso lhes dá três conselhos:

  1. Vivam em unidade – harmonia (v. 2) – Então peço que me dêem a grande satisfação de viverem em harmonia, tendo um mesmo amor e sendo unidos de alma e mente. A natureza do amor que Paulo se refere é totalmente espiritual.
    1. Paulo deseja uma unidade espiritual com base no amor que se reflete tanto no modo de pensar, quanto sentir como exposto no Salmo 133 – Como é bom e agradável que o povo de Deus viva unido como se todos fossem irmãos!
  2. Sejam humildes (v. 3) – Não façam nada por interesse pessoal ou por desejos tolos de receber elogios; mas sejam humildes e considerem os outros superiores a vocês mesmos. Não há como obter unidade sem humildade, por isso Paulo lembra da vil natureza humana que busca seus interesses agindo com rivalidade, egoísmo e prestígio pessoal.
    1. Paulo fala sobre a espiritualidade progressiva que se fundamenta no amor, que mostra coesão no sentimento e no intelecto, que gera humildade.
    1. A Igreja deve buscar a humildade e ter disposição para ser como Cristo. É preciso ter humildade para reconhecer as virtudes do outro sem invejá-las.
  3. Trabalhe pelo bem do seu irmão (v. 4) – Que ninguém procure somente os seus próprios interesses, mas também os dos outros. Tenha o seu irmão em alta estima, ajude-o a prosperar orando por ele, aconselhando, apoiando, trabalhando sempre pelo sucesso do seu irmão.
  4. Imitar a Cristo deve ser uma regra de vida para todo cristão. A palavra-chave que define o estilo de vida de Jesus é a sua disposição para oferecer, aceitar, ser, viver e morrer por sua obra. Verso 5: Tenham entre vocês o mesmo modo de pensar que Cristo Jesus tinha.
  5. Paulo não está dizendo que devemos copiar a obra redentora de Jesus sofrendo ou morrendo vicariamente pelas pessoas, Jesus fez isso porque era a sua obra. O que podemos e devemos imitar, com a graça de Deus, é o mesmo espírito que fluiu através de Jesus em sua obra.
  6. A motivação de Jesus em relação a sua obra e os discípulos era estabelecer o Reino de Deus entre os homens, mesmo sabendo que isso lhe custaria a própria vida. Jesus tinha um propósito para ser quem ele era. Nós, cristãos, devemos ter claro quais são os nossos propósitos, como seguidores e imitadores de Cristo.
  7. Paulo justifica seu argumento apresentando três razões pelas quais devemos seguir o exemplo de Jesus.

2.1 – Paulo apresenta Jesus antes de assumir a forma humana. Versos 6,7 – Ele tinha a natureza de Deus (SUA NATUREZA ERA DIVINA), mas não tentou ficar igual a Deus (NÃO CONSIDEROU QUE O SER IGUAL A DEUS ERA ALGO A QUE DEVIA APEGAR-SE. NVI). 

Jesus era e continua sendo Deus, essa é a base nossa fé. Ele não abriu mão da sua natureza divina para se tornar humano, mesmo habitando entre os mortais como homem ele jamais deixou de possuir uma natureza divina. Em seu ministério terreno, Jesus adquiriu as duas naturezas – humana e divina:

  1. Como humano ele viveu as mesmas condições, dores, cansaço, alegrias, fome, etc. que as demais pessoas;
  2. Em sua divindade ele viveu a humilhação e sofreu a morte de cruz. João escreveu sobre a divindade de Jesus, João 1:1-3: Antes de ser criado o mundo, aquele que é a Palavra já existia. Ele estava com Deus e era Deus. 2 Desde o princípio, a Palavra estava com Deus. 3 Por meio da Palavra, Deus fez todas as coisas, e nada do que existe foi feito sem ela.

2.2 – Paulo apresenta o exemplo de Jesus: O que ele fez? Versos 7,8 – Pelo contrário, ele abriu mão de tudo o que era seu e tomou a natureza de servo, tornando-se assim igual aos seres humanos. E, vivendo a vida comum de um ser humano, 8 ele foi humilde e obedeceu a Deus até a morte – morte de cruz.

Em II Coríntios 8:9 Paulo lembra da obra de Cristo que sendo divino em sua natureza aceitou viver como humano para nos tornar participantes da sua natureza divina: – Porque vocês já conhecem o grande amor do nosso Senhor Jesus Cristo: ele era rico, mas, por amor a vocês, ele se tornou pobre a fim de que vocês se tornassem ricos por meio da pobreza dele.

  • Quando nós cremos em Jesus, vivemos em amor, unidade, humildade e buscamos o bem dos outros, em nossa humanidade nos tornamos participantes da natureza divina de Jesus.
  • João 3.16 cita a mais bela descrição do amor divino pela humanidade e o seu resultado – Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna.

Como dito anteriormente, Paulo não está pedindo aos filipenses para morrer como Cristo morreu, mas para que vejam o seu exemplo e procurem agir de igual modo. Se pudéssemos escrever os pensamentos de Paulo eu diria que ele estava dizendo através dessa mensagem o seguinte:

  • Se Cristo, sendo Deus, humilhou a si mesmo de forma tão profunda, vocês filipenses deveriam estar sempre dispostos a humilhar-vos em vossa pequena medida. Se ele foi obediente até a morte, sim, e morte de cruz, vocês deveriam ser mais obedientes a direção divina e esforçar-vos por aperfeiçoar em vossas vidas o espírito de vida do Mestre Jesus e buscar por um espírito de unidade, humildade e solicitude que agrade a Deus.

2.3 – O exemplo de vida de vivido por Jesus resultou numa grande conquista. Versos 9 a 11 – Por isso Deus deu a Jesus a mais alta honra e pôs nele o nome que é o mais importante de todos os nomes, 10 para que, em homenagem ao nome de Jesus, todas as criaturas no céu, na terra e no mundo dos mortos, caiam de joelhos 11 e declarem abertamente que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus, o Pai.

Havendo consumado e manifestado seu triunfo sobre seus inimigos por meio de sua morte, ressurreição e ascensão, agora Cristo é reconhecido como Rei em todos os mundos no universo.

  • Efésios 1:21 – Cristo reina sobre todos os governos celestiais, autoridades, forças e poderes. Ele tem um título que está acima de todos os títulos das autoridades que existem neste mundo e no mundo que há de vir.

Quando Cristo voltar para buscar sua amada igreja, todos os seres inteligentes em todas as partes do universo irão dobrar-se diante Dele e declarar que Jesus é o Senhor. Paulo fala de três mundos onde habitam tais seres:

  1. Céu – onde habitam os querubins, serafins, arcanjos, anjos e todos aqueles que habitam nas cidades celestiais (Ap 4:8-11; 5:8-12);
  2. Terra – homens e mulheres que habitam neste mundo (I Co 15:40);
  3. Mundo dos mortos (debaixo da terra) – aqueles que foram condenados ao inferno, seres humanos, anjos e demônios.

Paulo estava lembrando aqueles irmãos que o sofrimento de Jesus através da sua obra, morte e ressurreição garantiram o maior prêmio que alguém possa receber – a salvação eterna:

  • Pedro reconheceu a origem do prêmio da salvação eterna quando declarou (I Pd 3:21b,22) que “Essa salvação vem por meio da ressurreição de Jesus Cristo 22 que foi para o céu e está do lado direito de Deus, governando os anjos, as autoridades e os poderes do céu”.

Que durante as festas de fim de ano que sejamos imitadores de Jesus e que possamos levar outras pessoas a reconhecerem o seu grande amor, como ele mesmo declarou em João 10:10b – “mas eu vim para que as ovelhas tenham vida, a vida completa.”

  • Que possamos viver em Jesus cada dia. Ele é a razão de sermos igreja. Sem Jesus a igreja não passa de uma instituição de pessoas, mas com Jesus somos o povo escolhido de Deus.

Hino 400 da Harpa Cristã

Em Jesus, vivendo cada dia
Em Jesus, eu tenho alegria
Em Jesus, oh, doce harmonia
Em Jesus, desfruto a paz de Deus!

Em Jesus, na rocha inabalável
Em Jesus, no homem incomparável
Em Jesus, no Deus tão adorável
Em Jesus, o mal não temerei!

Em Jesus, a graça é infinita
Em Jesus, oh, Bênção inaudita
Em Jesus, minh’alma é bendita
Em Jesus, eu tenho salvação!

Em Jesus, não temo o mal e a morte
Em Jesus, estou firmado e forte
Em Jesus, meu barco ruma ao norte
Em Jesus, eu sempre hei de vencer!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: