Semeando com lágrimas, colhendo com alegria


Salmos 126:1-6 – Quando o Senhor Deus nos trouxe de volta para Jerusalém, parecia que estávamos sonhando. 2 Como rimos e cantamos de alegria! Então as outras nações disseram: “O Senhor fez grandes coisas por eles!” 3 De fato, o Senhor fez grandes coisas por nós, e por isso estamos alegres. 4 Ó Senhor, faze com que prosperemos de novo, assim como a chuva enche de novo o leito seco dos rios. 5 Que aqueles que semeiam chorando façam a colheita com alegria! 6 Aqueles que saíram chorando, levando a semente para semear, voltarão cantando, cheios de alegria, trazendo nos braços os feixes da colheita.

O salmo 126 é uma canção sobre o regresso do exílio judaico na Babilônia, fala da restauração de Jerusalém que foi assolada e praticamente destruída. O salmo se divide em três partes:

Vamos estudar cada uma dessas partes, vejamos:

Assista o vídeo desta mensagem em nosso canal. Aproveite para comentar, curtir, compartilhar e se inscrever no Canal:

I – A ALEGRIA DOS QUE RETORNARAM DO EXÍLIO

Versos 1 ao 3 – Quando o Senhor Deus nos trouxe de volta para Jerusalém, parecia que estávamos sonhando. 2 Como rimos e cantamos de alegria! Então as outras nações disseram: “O Senhor fez grandes coisas por eles!” 3 De fato, o Senhor fez grandes coisas por nós, e por isso estamos alegres.

Ao olhar para o passado, o salmista descreve a cena de alegria quase delirante de um povo libertado do cativeiro. Quando chegaram a sua pátria eles cantavam e dançavam nas ruas e praças, tocavam seus instrumentos e sonhavam com a reconstrução da Nação, das suas casas, das ruas, comercio etc.

O retorno do exilio marca o início de um novo tempo para aquele povo. O salmista descreve o quanto Deus os ajudou, não permitindo que perecessem durante o exílio. O povo esperava pelo dia da libertação e inesperadamente esse dia chegou como se fosse um sonho.

  • Durante o exílio o povo foi afastado de seus parentes, das suas casas, trabalho etc. levados para um lugar onde a cultura, religião, cultos, idioma, sistema político, tudo era diferente.
  • Eles tiveram que se adaptar para não morrer e sofreram muitas humilhações. Nos 70 anos de exílio quase todos morreram sem retornar para a sua pátria, enquanto outros nasceram e desejavam conhecer a terra dos seus pais.

Podemos comparar o exílio na babilônia com o pecador distante de Deus, que é a fonte da sua origem. O espírito desejando retornar a comunhão com Deus, mas a escravidão imposta pelo pecado não permite. Quando essa pessoa é liberta pela palavra de Deus ao aceitar a sua graça, tudo muda. Então ela pode percorrer pelo caminho (Jesus) de volta para Deus.

  • Quando a pessoa que foi liberta lembra do seu passado, do quanto era escravizada pelo pecado, o modo como foi liberta certamente traz grande alegria em seu coração.
    • Algumas pessoas foram libertas de pecados horríveis, a quebra da escravidão foi rápida como se ela estivesse caminhando em densas trevas e de repente se vê na luz.

A transformação do povo israelita de escravos para livres chamou a atenção das nações que viram o que aconteceu, o povo estava retornando para a sua pátria. Então se dizia entre as nações – “O Senhor fez grandes coisas por eles!”

  • Fazendo uma comparação com o poder transformador do evangelho de Cristo. Por um tempo as pessoas olharam para você e viram um escravo subjugado pelos inimigos; tempos depois as mesmas pessoas olham para você e o que veem? Uma pessoa transformada pela graça que o evangelho proporciona, livre, reconstruindo a sua vida, restaurando tudo que o inimigo destruiu.

O povo sonhava com o dia em que seriam libertos para restaurar a sua nação. Eles sonhavam com dias melhores, um futuro abençoado por Deus. A sentença que deu liberdade ao povo para retornar a sua pátria marca o início do que estava porvir.

  • Sair do exílio era apenas o começo de uma nova história, marcada pelo trabalho e bons resultados no futuro.
  • O povo no exílio sonhava com a liberdade e o retorno para a sua pátria. E você, com o que sonha?
  • A mudança na vida de quem aceita o evangelho é apenas o começo de uma caminhada de reconstrução. Muitos inimigos poderão surgir no caminho, é importante manter o foco e o ânimo nas promessas que estão à sua frente.
  • Os primeiros anos de retorno do exílio foram preenchidos com as difíceis tarefas de tentar se estabelecer, reconstruir o templo e reconstituir uma sociedade perdida. Os livros de Esdras, Neemias, Ageu e Zacarias contam como aqueles anos foram difíceis.

II – A ORAÇÃO PELA RESTAURAÇÃO DO POVO E DA NAÇÃO

O verso 4 – Ó Senhor, faze com que prosperemos de novo, assim como a chuva enche de novo o leito seco dos rios.

A alegria e ânimo que envolveu o povo quando saiu do exílio precisava ser motivada. Os primeiros dias do retorno dos exilados foram certamente maravilhosos, mas de repente eles foram sucedidos por dias de desânimo sombrio e trabalho árduo.

Era um tempo de muito trabalho e pouco recompensador; o choro era constante por causa do sofrimento que estavam enfrentando na reconstrução da Nação. O povo já estava livre, mas havia muito para ser reconstruído e coisas novas para construírem.

Veja que reconstruir e construir são duas coisas diferentes: Em primeiro lugar eles precisavam reconstruir o passado que um dia lhe pertenceu: as casas, os campos; as ruas e praças; o culto ao Senhor etc. em segundo lugar era preciso construir novas casas para os que nasceram no exílio. Eles precisavam fazer coisas novas.

  • Deus não apenas restaura o que você perdeu enquanto ficou preso sob o domínio do inimigo, mas também te oferece a oportunidade de construir coisas novas para você, sua família e outras pessoas.
    • Vejam que o salmista primeiro louva a Deus pela libertação, depois pede a Deus ajuda na restauração da nação. Ele reconhece que o mesmo Deus que agiu no passado, pode completar a sua obra na vida daqueles que foram libertos.
  • Esta é uma oração por restauração. O povo livre chegou na cidade e viu o quanto ela estava destruída; eles desejaram ardentemente mudar essa história de uma vez por toda.
    • Restaurar significa possuir algo que foi perdido – Deus precisava restaurar o ânimo do povo, a força, o desejo, a alegria e prazer em reconstruir o que os inimigos destruíram – Restaura, Senhor, a nossa sorte, (NAA). A sorte de estarem livres novamente.

Essa oração por restauração nos faz lembrar que depois da intensa alegria quando aceitamos Jesus. Muitas pessoas enfrentam dificuldades com o desafio de reconstruir sua nova vida em Cristo. É por isso que precisamos manter a nossa alegria e ânimo aquecidos nos corações.

Existem quatro tipos de alegria que são frequentemente perdidas pelos cristãos.

  1. A alegria da salvação. Este é um perigo para quem é crente há muito tempo. O momento da conversão foi algo maravilhoso, mas quando a alegria inicial passa diante dos desafios que surgem a pessoa pode perder o encanto da conversão inicial e ter dificuldades para restaurá-la.
  2. Salmos 51:12 – Dá-me novamente a alegria da tua salvação e conserva em mim o desejo de ser obediente.
  3. A alegria da vitória espiritual. Essa alegria surge quando a pessoa começa a ter consciência de algum pecado contra o qual esteja lutando. Deus mostra o pecado, a pessoa luta contra ele e de repente consegue avançar, então ela se alegra por ter resistido àquele pecado. 
  4. A alegria por vencer o pecado torna a pessoa mais semelhantes a Jesus Cristo, mas não demora muito para que ela seja assediada por outro pecado e descubra que existem outras falhas, talvez ainda mais significativas.
  5. A alegria anterior pode se perder quando a pessoa acha que será vencida pelo pecado e que suas lutas não terão fim. Nessas horas ela deve se voltar para o que diz a palavra de Deus.
    1. Veja o exemplo de Paulo em II Coríntios 12:14 – Eu me alegro também com as fraquezas, os insultos, os sofrimentos, as perseguições e as dificuldades pelos quais passo por causa de Cristo. Porque, quando perco toda a minha força, então tenho a força de Cristo em mim.
  6. A alegria da comunhão cristã. A comunhão cristã é algo maravilhoso, provavelmente a coisa mais próxima que podemos conhecer da alegria celestial nesta vida. Ela pode ser perdida de várias maneiras.
  7. Uma fatalidade, como a morte de alguém próximo pode romper a nossa comunhão cristã. O pecado de uma ou outra parte pode destruir o relacionamento. Igreja inteira pode ser destruída pelo pecado de uma pessoa.
  8. Também podemos perder a alegria quando deixamos de congregar, Hebreus 10:25 – Não abandonemos, como alguns estão fazendo, o costume de assistir às nossas reuniões. Pelo contrário, animemos uns aos outros e ainda mais agora que vocês veem que o dia está chegando.
  9. A alegria de um novo projeto ministerial. A pessoa começa o projeto movida por grande alegria, mas a empolgação desaparece quando surgem problemas com outros membros da equipe ou falta de recursos, por exemplo. O cansaço do trabalho árduo e falta de apoio rouba a empolgação de quem está à frente na liderança.
  10. Hebreus 13:17 – Obedeçam aos seus líderes e sigam as suas ordens, pois eles cuidam sempre das necessidades espirituais de vocês porque sabem que vão prestar contas disso a Deus. Se vocês obedecerem, eles farão o trabalho com alegria; mas, se vocês não obedecerem, eles trabalharão com tristeza, e isso não ajudará vocês em nada.

III – O FUTURO PROMISSOR PARA OS PERSEVERANTES, APESAR DO CHORO E LÁGRIMAS

Versos 5 e 6 – Que aqueles que semeiam chorando façam a colheita com alegria! 6 Aqueles que saíram chorando, levando a semente para semear, voltarão cantando, cheios de alegria, trazendo nos braços os feixes da colheita.

Dias melhores estavam por vir para os reconstrutores da Nação. Todo sofrimento causado pelo trabalho exaustivo resultaria em grande recompensa. A semeadura nos campos seria realizada sob lágrimas.

Esse é o preço da reconstrução: imagine o povo quando viu seus campos destruídos, a vegetação tomou conta deles; eles deveriam arar a terra, preparar o campo, jogar as sementes, regar e esperar o tempo para a colheita. Não era tarefa de um dia. Esse trabalho requeria paciência e muito esforço. Os resultados não eram imediatos, eles seriam alcançados com o tempo.

  1. Semear chorando é semear sem saber se irá colher, é um trabalho árduo sem garantia de resultados. Veja o conselho do sábio em Eclesiastes 11:1,2 – Empregue o seu dinheiro em bons negócios e com o tempo você terá o seu lucro. 2 Aplique-o em vários lugares e em negócios diferentes porque você não sabe que crise poderá acontecer no mundo.
  2. Na versão NAA – Lance o seu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias você o achará. 2 Reparta com sete e até mesmo com oito, porque você não sabe que mal sobrevirá à terra.
  3. Não havia tempo para o povo ficar remoendo o passado, era preciso agir e fazer alguma coisa. A semeadura era parte do processo de transformação da Nação. Não importa se iriam colher muito ou pouco, eles deveriam semear. Um processo duro, doloroso, sofrido e totalmente dependente do tempo para saber se deu certo ou não.
  4. Para semear era preciso abrir mão de grãos que poderiam comer no presente para colher no futuro, é passar fome hoje para ter fartura no amanhã, despertar cedo para estudar, trabalhar, comer marmita fria com a consciência de que uma boa colheita depende do sacrifício que estiver disposto a fazer hoje.
  5. Semear é viver isolado, renunciar a festas e banquetes, não ter reconhecimento social, ficar longe dos holofotes e seguir firme no processo de plantar novas sementes sob a promessa divina de que irá colher muito no futuro.
  6. As vezes é preciso se isolar socialmente para focar nas coisas boas que Deus tem para a sua vida. Noé e sua família se isolaram para entrar na arca; Elias ouviu a voz de Deus quando estava isolado numa caverna; Jesus esteve isolado no deserto se consagrando antes de iniciar o seu ministério.
  7. Semear chorando é reconhecer que a vida é feita de bons e maus momentos e que os maus momentos podem se tornar os melhores momentos da tua vida, é ter esperança no futuro, acreditar que para Deus nada é impossível. Tiago 5:7,8 – Por isso, irmãos, tenham paciência até que o Senhor venha. Vejam como o lavrador espera com paciência que a sua terra dê colheitas preciosas. Ele espera pacientemente pelas chuvas do outono e da primavera. 8 Vocês também precisam ter paciência. Não desanimem, pois o Senhor virá logo.
  8. Semear com lágrimas é fazer o que precisa ser feito sem reclamar, é consagrar o teu tempo e trabalho a Deus sabendo que Ele tem um futuro promissor para você, II Crônicas 15:7 – Mas sejam fortes e não fiquem desanimados, pois vocês serão bem-sucedidos em tudo o que fizerem.

Contribua com este Ministério

Ajude-nos levar o evangelho para mais pessoas. Deus te abençoe.

R$ 100,00

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: