Agora está claro que o Senhor o tem abençoado


A história de Isaque traz bons ensinamentos através do seu exemplo de persistência e determinação, como podemos observar no capítulo 26 (versos 26 a 29) de Gênesis. A sua história de vida nos encoraja a persistir naquilo que consideramos ser o propósito de Deus para nós.

  • Ele era o filho da promessa que Deus fez a Abraão. Abraão, seu pai, era um homem de fé, amigo de Deus. Portanto, Isaque contava com o respaldo divino em suas ações, uma vez que Deus o tinha escolhido
  • Ele foi oferecido à Deus como oferta de sacrifício. Enquanto subia com seu pai rumo ao Moriá, em nenhum momento o questionou sobre ser a oferta em sacrifício a Deus. Nesse episódio, Isaque aprendeu com seu pai que Deus era provedor, guia e protetor.
  • Isaque era um homem de oração. Ele conheceu a sua esposa Rebeca num fim de tarde quando foi ao campo orar.
  • Isaque é o exemplo de pessoa que desde criança aprendeu a obedecer e confiar em Deus e em seus pais espirituais.

O capítulo 26 de Gênesis registra uma das mais belas experiências vividas por Isaque: seu exemplo de obediência a Deus; perseverança nas adversidades; superação perante os inimigos; prosperidade no deserto.

Assista o vídeo desta mensagem em nosso Canal. Aproveite para curtir, comentar, compartilhar e se inscrever. Deus te abençoe!

Do mesmo modo que Isaque, pessoas que são chamadas, escolhidas e aprovadas por Deus também enfrentam crises. A crise pode ser familiar, financeira, espiritual, moral, emocional, ministerial etc. Durante o período mais intenso da pandemia, muitos crentes sofreram com:

  • Mortes de familiares e pessoas próximas; medo e pânico de contrair covid; depressão; isolamento social; sobrecarga de trabalho (o home-office trouxe o trabalho para dentro de casa); cobrança familiar; insegurança; desemprego; separação conjugal ou fim de relacionamentos; esfriamento espiritual; etc…

O que distingue uma pessoa vencedora de outra derrotada não são as circunstâncias, e sim o modo como cada um enfrenta a crise. Do mesmo modo que para alguns a crise representa o fim; para outros ela é uma porta de oportunidades para novas conquistas e realizações, mesmo que os resultados fiquem aquém do esperado.

  • Isaque não aceitou o fim, mas encarou as crises durante sua peregrinação em Gerar. O deserto foi um tempo de oportunidades na vida de Isaque: ele semeou no deserto, desentupiu e cavou poços no deserto e alcançou um final feliz.

Gêneses 26 fala que houve um período de desabastecimento naquela região, Isaque logo se preocupou em estabelecer um plano para fugir da recessão.

  • Ele foi para a cidade de Gerar, com planos de seguir para o Egito como fez Abraão, seu pai, quando enfrentou situação semelhante. Porém, Deus lhe disse para ficar em Gerar.
  • Nem sempre o que deu certo para o outro dará certo com você. As experiências de outros servem como lições de vida e não ordenança (mandamento) de vida. Antes de copiar o exemplo do outro, ouça a voz de Deus para saber qual será a tua direção.
  • Vejo muitas pessoas copiando o que outros fazem e no final se decepcionam com os resultados (o mesmo curso, o mesmo negócio, o mesmo emprego etc.).

Isaque confiou em Deus e continuou encarando os desafios da crise em Gerar (mudar de igreja nem sempre resolve). Obedecer a Deus não significa “estar livre de complicações”. Tem situações que você tem que passar independente do lugar onde esteja.

  • Estas situações fazem parte do programa de treinamento de Deus para que o tua vida tenha êxito.

Em Gerar Isaque viveu algumas experiências desagradáveis em relação ao seu casamento, seus pastores (liderados) e aos moradores daquela região. Mas, foi em Gerar que ele também viveu grandes experiências com Deus.

I – NA CRISE O MEDO LEVOU ISAQUE A MENTIR

Tem um ditado popular que encontra respaldo bíblico que diz o seguinte: a mentira tem perna curta. Compare com Provérbios 12:19 (NTLH) – A mentira tem vida curta, mas a verdade vive para sempre. A mentira pode facilitar as coisas num determinado momento, mas irá te colocar em complicações no futuro.

  • Embora Isaque tenha obedecido a Deus, ele escondeu dos moradores de Gerar que Rebeca era a sua esposa. Ele se mostrou egoísta, inseguro e medroso quando deveria se mostrar corajoso. Ele não protegeu o seu casamento e a sua família ao negar que Rebeca era a sua esposa. Ele a colocou em perigo a fim de se livrar de problemas e desonrou o seu matrimonio.
    • A traição conjugal não ocorre apenas quando um dos cônjuges se relaciona com outra pessoa, mas também, quando um dos cônjuges se mostra egoísta e coloca seus interesses acima dos interesses conjugais ou familiares.
  • Isaque não conseguiu manter a mentira por muito tempo. Num certo dia, o rei Abimeleque viu Isaque acariciando Rebeca e o expôs perante todos, deu lhe uma lição de moral e no final garantiu a segurança de Isaque, Rebeca e sua casa naquele território.
    • O amor de Deus é tão grande por certas pessoas, que se necessário for, Ele irá usar o descrente para corrigi-lo a fim de impedir sua destruição, Gênesis 26:10,11 – Que é isto que nos fizeste? Facilmente se teria deitado alguém deste povo com a tua mulher, e tu terias trazido sobre nós um delito. 11 E mandou Abimeleque a todo o povo, dizendo: Qualquer que tocar neste varão ou em sua mulher certamente morrerá.

II – NA CRISE ISAQUE ENFRENTOU A INVEJA

Ao receber salvo conduto do rei, Isaque não perde tempo, mesmo em tempo de seca, ele começa a trabalhar no campo. Talvez, alguém chegou para Isaque e disse que ele estava perdendo tempo, que a seca mataria a sua plantação etc. Mas, Isaque não ficou parado observando o tempo. Ele fez a sua parte ao semear naquela terra.

  • Uma vez superado do medo, Isaque reconhece que as promessas de Deus estavam sobre ele e sua casa. Ele trabalhou incansavelmente, não economizou esforços para garantir o sustento da sua casa. A bronca que levou do rei Abimeleque trouxe um novo ânimo para Isaque (tem gente que só vai no tranco).
    • Um amigo em crise disse para o outro: Se eu tivesse uma alavanca conquistaria o mundo. Então o outro respondeu: não espere que alguém lhe dê uma alavanca para fazer alguma coisa, construa a sua alavanca e depois mova o mundo. Foi exatamente isso que Isaque fez.
  • A prosperidade de Isaque, fruto do seu trabalho, incomodou os filisteus. Não foi uma inveja passiva, que ficou somente nos comentários. Não. Os filisteus entulharam seus poços a fim de prejudicarem suas plantações.
  • O rei Abimeleque que no primeiro momento foi amigável, também foi tomado pela inveja junto com seu povo, ele sentiu-se ameaçado pelo fato de Isaque prosperar e o expulsou daquele lugar.
    • Enquanto Isaque esteve fragilizado, dependente do favor do rei, ele era bem-vindo, mas quando prosperou teve que enfrentar a rejeição do rei e seu povo.
    • Tem gente que quer ter você sob controle em suas mãos e se incomoda quando o vê prosperar. Exemplo, troca de carro, imóvel etc.

III – ISAQUE SE ESPECIALIZOU EM PROSPERAR NA CRISE

Ao ser expulso por Abimeleque ele foi habitar no vale de Gerar. Quem sabe, distante do olhar dos invejosos ele teria sossego. Ele e seus pastores começaram a limpar poços antigos e cavar novos poços.

  • Isaque não prosperou na passividade, foi no ardor do trabalho. Provérbios 10:4 (NTLH) ensina que: O preguiçoso fica pobre, mas quem se esforça no trabalho enriquece

Tão logo Isaque começou a prosperar no vale, surgiram os pastores de Gerar para brigar pela posse dos poços. Ao invés de entrar em guerra, Isaque renuncia aos poços segue em frente em busca de novos poços.

  1. Primeiro, os filisteus contenderam pela posse do poco de Eseque (contenda).
  2. Em seguida tomaram posse do poço de Sitna (inimizade).
  3. Em reobote (alargamento, lugar espaçoso) Isaque teve um pouco de paz.
  4. Porém, ele seguiu adiante até Berseba (poço do juramento) onde edificou um altar ao Senhor, montou suas tendas e cavou novos poços.

Vejam que, enquanto Isaque peregrinou, sempre se mostrou um homem de paz. Não discutiu, renunciou aos seus poços a fim de evitar a inimizade ou contenda, mas não desistiu de cavar novos poços. Preferiu ficar no prejuízo, no primeiro momento, do que ir à guerra e colocar seus pastores em risco, embora seu direito tenha sido violado.

  • Isaque desiste de Eseque porque não quis contenda; esquece Sitna porque não queria inimizade; não parou em reobote porque sabia que aquele não era seu destino por maior que fosse.
  • O fato de Isaque desistir dos primeiros poços não mostra fraqueza e sim estratégia e perseverança para conquistar algo maior. Exemplo: dar ré e contornar para avançar.
  • Isaque deixou o seguinte exemplo: Para superar uma crise é necessário ser pacificador e perdoador. Por isso, Isaque não reclamou, não tomou o que era dos outros, apenas seguiu seu caminho em paz.
  • Isaque se especializou em abrir poços no deserto. Ele aproveitou-se da crise para aprender como lidar com ela.
  • Isaque soube controlar suas emoções por algo maior. O medo, a inveja, perseguição e afronta não foram páreos para impedir Isaque de prosperar.

IV – ISAQUE DESCOBRIU O VALOR DA OBEDIÊNCIA IRRESTRITA A DEUS

Em Berseba, Isaque adora ao Senhor e seus pastores continuam empreendendo na abertura de novos poços. Pouco tempo depois, o rei Abimeleque vai até Isaque para se reconciliar com ele. Gênesis 26:28 – Eles responderam: — Agora nós sabemos que o Senhor Deus está com você e pensamos que deveríamos fazer um trato com você, selado com juramento. 29 Você não nos fará nenhum mal, assim como nós não fizemos nenhum mal a você. Nós fomos bondosos para você e deixamos que fosse embora em paz. Agora está claro que o Senhor o tem abençoado.

  • Quando a pessoa obedece a Deus e persevera diante da crise, os seus inimigos só têm duas opções: fugir ou reconhecer que Deus é contigo e se reconciliarem.
  • Isaque aceita a proposta de reconciliação do rei Abimeleque. Afinal de contas, quem iniciou a guerra foi Abimeleque, o rei de Gerar e seu povo.
  • Em nenhum momento Isaque quis contender, ele queria paz e a alcançou quando aceitou perdoar seus inimigos e se reconciliar com eles.

Depois de se reconciliar com Abimeleque e ser reconhecido como um homem abençoado por Deus, o melhor aconteceu. Genesis 26:31,32 – No dia seguinte eles se levantaram bem cedo e fizeram o trato, e cada um fez o seu juramento. Isaque se despediu deles, e eles foram embora como seus amigos. 32 Nesse mesmo dia os empregados de Isaque foram dar-lhe a notícia de que haviam encontrado água no poço que estavam cavando. 

  1. Aprenda a olhar para as bênçãos que Deus tem para você por trás das crises. Sempre haverá problemas, inimigos e desafios a serem superados, apenas continue fazendo o seu trabalho.
  2. Aproveite as oportunidades que surgirem no caminho. Enquanto peregrinava, Isaque descobriu vários poços que Abraão tinha construído e que foram temporariamente úteis até que ele chegasse ao lugar certo e pudesse desfrutar da água de seu próprio poço.
  3. As vezes Deus nos dá provisões provisórias até que chegue o tempo de recebermos a bênção maior que ele nos reservou.
  4. Junte-se a pessoas que têm a mesma paixão que você, pessoas que tenham iniciativa e criatividade; pessoas que continuam cavando seus poços até encontrarem a sua bênção.
  5. Enquanto você persevera, Deus revela seu propósito que garante sua proteção até que cheguem as bênçãos maiores.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: