Quem enviarei? Quem irá por nós?


Ser um profeta no AT era tornar-se um mensageiro de Deus para a Nação e governos. o profeta geralmente era uma pessoa solitária, muitas vezes sua casa era uma caverna e seu local de culto para ouvir a voz de Deus era o deserto. O profeta não tinha cama, guarda-roupa e suas canções eram compostas regadas por lágrimas.

  • Isaias foi um profeta de profetas, um líder de líderes. Ele foi contemporâneo dos profetas Amós, Oséias e Miquéias e a tradição, segundo o talmude de Jerusalém, diz que o profeta Isaías morreu como mártir sob o reinado de Manassés, sendo serrado ao meio, quando se escondia da perseguição dentro de um tronco de cedro.
  • Alguns estudiosos acreditam que Isaias era primo do rei Uzias. Ele era um estadista que tinha acesso à corte real pela sua posição e parentesco com o rei, onde provavelmente sentia-se amparado e desfrutava de uma boa vida, com certas regalias.
  • Isaias não recebeu um chamado de homens para ser profeta, tampouco estudou em alguma escola de profetas. O seu chamado partiu de Deus e não era um chamado temporário, mas para toda a vida. Como profeta, ele não poderia se aposentar ou renunciar o chamado, tinha o dever de cumpri-lo até o fim.
  • O seu chamado aconteceu no ano em que o rei Uzias morreu (Isaias 6:1-8).

Quem era o rei Uzias e qual foi o impacto de sua morte na vida de Isaias? O reinado do rei Uzias foi muito importante na história judaica e ele foi um dos melhores reis que governou Judá.

  • Uzias começou a reinar aos 16 anos e reinou por 52 anos. A Bíblia diz que Uzias, embora jovem, começou seu reinado fazendo o que agradava ao Senhor (II Crônicas 26:4b).
  • Uzias prosperou enquanto se manteve fiel a Deus. Ele construiu torres, cavou poços, tinha muito gado e plantações, derrotou os filisteus e estimulou a agricultura nacional. Tinha um grande exército com mais de 300 mil homens preparados para a guerra, quase tão poderoso quanto nos dias de Davi.
  • A ruína de Uzias veio quando ele se tornou forte, poderoso e orgulhoso. Ele entrou no templo para queimar incenso no altar no lugar dos sacerdotes e ficou coberto de lepra. Uzias morreu leproso. II Crônicas 26:21 – O rei Uzias sofreu dessa doença até morrer. E, por ter ficado impuro, ele morava numa casa separada e ficou proibido de entrar no Templo.

Vejam só que contraste. Tanto Uzias quanto Isaias entraram no Templo, mas o que selou seus destinos foi a atitude que cada um teve no Templo do Senhor:

  • Uzias usurpou o lugar dos sacerdotes, mostrando-se insolente e arrogante.
  • Isaias prostrou-se diante de Deus demonstrando humildade e arrependimento.

Assista a mensagem deste sermão em nosso Canal. Aproveite para comentar, curtir, compartilhar e se inscrever.

Outro ponto importante é que a conversão de Isaias só aconteceu depois que o rei Uzias morreu. Esse exemplo pode ser visto através de algumas pessoas que só mudaram suas vidas depois que sofreram algum tipo de perda. Isaias, provavelmente, se sentia seguro por causa da sua posição e parentesco com o rei. Agora, a sua base estava fragilizada.

  • Talvez se o rei Uzias não tivesse morrido, Isaias continuaria a sua vida normalmente, longe das preocupações. A morte do rei e a indecisão quanto ao seu futuro levou Isaias ao Templo do Senhor em busca de consolo num momento de angústia pessoal e nacional.
  • Isaias encontrou mais do que esperava porque: “ eu vi o Senhor sentado num trono alto e elevado. O seu manto se estendia pelo Templo inteiro” (Isaias 6:1). Os seus olhos foram abertos para ver o verdadeiro Rei da nação. Ele viu o Deus supremo sentado no trono como o soberano.

Isaias viu os serafins, seres angelicais que adoravam a Deus. Eles diziam em voz alta uns para os outros: “Santo, santo, santo é o Senhor Todo-Poderoso; a sua presença gloriosa enche o mundo inteiro!” Os judeus antigos quando queriam dar ênfase ao que diziam costumavam repetir as palavras por duas vezes e quando a ênfase era superimportante repetiam até três vezes (Apocalipse 8:13). Foi esse o método de repetição que Jesus usou quando dizia – em verdade, em verdade vos digo….

O barulho das vozes dos serafins fez tremer os alicerces do Templo, que foi ficando cheio de fumaça. A adoração é uma experiência emocionante e comovente. Vemos aqui que quando Deus apareceu no templo, as portas e as dobradiças começaram a tremer diante Dele, indicando a presença soberana de Deus.

05 reações de Isaias no Templo, diante de Deus:

  • Ai de mim. As portas do templo não foram a única coisa que foi abalada. O que mais abalou naquele prédio foi o corpo de Isaías. Quando ele viu o Deus vivo, diante de seus olhos em toda a sua santidade, Isaías exclamou: “Ai de mim!” Nos lábios de um profeta a palavra Ai! É um aviso de julgamento. Vendo o Senhor, ele pronunciou o julgamento de Deus sobre si mesmo. “Ai de mim!“.
  • Estou perdido! Quando ele teve a visão repentina do Deus santo, naquele instante toda a sua autoestima foi abalada. Em um segundo sua nudez foi revelada diante do olhar do mais absoluto padrão de santidade. No instante em que ele se mediu contra o padrão supremo, ele foi arruinado – moral e espiritualmente devastado.
  • Pois os meus lábios são impuros. O súbito reconhecimento de sua ruína estava relacionado à sua boca. Ele gritou: Pois os meus lábios são impuros; Eu tenho uma boca suja. Talvez a expressão de Isaías se encontre nas palavras de Jesus quando disse que não é o que entra pela boca, mas o que sai que contamina os homens; ou poderíamos olhar para o discurso sobre a linguagem escrito por Tiago 5:6-10.
  • Moro no meio de um povo que também tem lábios impuros. Em um momento Isaías teve uma nova compreensão radical do pecado. Ele viu que não somente ele, mas o seu povo tinha lábios impuros.
  • E com os meus próprios olhos vi o Rei, o Senhor Todo-Poderoso! Ele viu a santidade de Deus e pela primeira vez em sua vida entendeu quem Deus era; ao mesmo tempo, pela primeira vez entendeu quem era Isaías.

Isaias rastejou gemendo com o seu egoísmo. Todo o seu corpo tremia enquanto procurava um lugar para se esconder, orando para que de alguma forma a terra o cobrisse, o teto do templo o sepultasse, ou algo, qualquer coisa, o libertasse do olhar santo de Deus. Mas não havia onde se esconder. Ele estava lá, totalmente despido moral e espiritualmente, sozinho na frente de Deus.

  • O Deus santo é também o Deus da graça. Ele não permitiu que seu servo continuasse prostrado sem conforto. Deus começou a limpar e restaurar sua alma, enviando um dos serafins com uma tenaz uma brasa que havia tirado do altar até Isaías. O serafim pressionou o carvão em brasa contra os lábios do profeta e os queimou. Isaias sentiu a chama sagrada queimando sua boca.
  • Um ato de misericórdia severa e um ato doloroso de limpeza. A ferida de Isaías estava sendo cauterizada, a sujeira em sua boca estava sendo queimada. Isaías experimentou o perdão além da purificação de seus lábios.

A visão de Isaías assumiu uma nova dimensão. Verso 8 – Em seguida, ouvi o Senhor dizer: — Quem é que eu vou enviar? Quem será o nosso mensageiro? Então respondi: — Aqui estou eu. Envia-me a mim! Até então ele tinha visto a glória de Deus, tinha ouvido o canto dos serafins, tinha sentido a brasa em seus lábios, mas agora pela primeira vez ouvia a voz de Deus.

  • O quebrantamento precede o chamado. Aqui vemos um padrão que se repetiu na história. Quando Deus aparece, as pessoas tremem de terror, então Deus perdoa, cura e então envia. 
  • Deus estava procurando um voluntário para entrar no solitário e árduo ofício de profeta. Observe a resposta de Isaías: — Aqui estou eu. Envia-me a mim! Ele estava avançando como voluntário. Sua resposta foi simplesmente “Eu vou. Não procure mais, me envie”.

Veja o que Deus fez na vida de Isaias. Ainda hoje, Ele pode fazer o mesmo na vida de qualquer pessoa:

  • Primeiro, Deus pegou este homem destruído e então o enviou para o ministério. Ele tomou um pecador e o fez profeta. Ele pegou um homem cuja boca estava suja e fez dele seu porta-voz.
  • Segundo, Deus lhe deu a oportunidade de responder livremente a Isaías. A obra graciosa de Deus em Isaías não aniquilou sua identidade pessoal. Foi Isaías quem disse — Aqui estou eu. Envia-me a mim! Ele manteve sua identidade e personalidade. Deus redime (renova) e cura a personalidade. A personalidade de Isaías foi completamente reconstruída, não aniquilada. Saindo do templo, ele ainda era Isaías. Ele ainda era a mesma pessoa, mas com a boca limpa.

Qual tem sido a sua experiência quando entra no Templo para falar com Deus?

Contribua para este ministério

Ajude-nos levar o evangelho de Cristo para mais pessoas.

R$ 100,00

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: